Newsletter Compreingressos

Seja o primeiro a conhecer nossa programação de espetáculos, novidades, promoções e ofertas exclusivas

seu estado

  • AC
  • AL
  • AP
  • AM
  • BA
  • CE
  • DF
  • ES
  • GO
  • MA
  • MT
  • MS
  • MG
  • PA
  • PB
  • PR
  • PE
  • PI
  • RJ
  • RN
  • RS
  • RO
  • RR
  • SC
  • SP
  • SE
  • TO
cadastrar
Cidade
Gênero
X
Show L 90 min

Sandra de Sá

Endereço

Av. Sete de Setembro, 1537
Campo Grande - Salvador - BA

ver google maps

Compre pelo telefone de segunda a sábado das 11h às 19h

(71) 2626-0032

Temporada

Sexta e Sábado 20h30

24 a 25 de Março de 2017

Tickets

R$ 120,00 Couvert Artístico

Serviços

Serviço de BAR:

A partir das 19h30.

(*) Como espectador do Café-Teatro Rubi, você pode desfrutar de preços especiais no jantar do Restaurante Passeio da Vitória – Sheraton da Bahia e também taxa especial de hospedagem. Consulte a Bilheteria do Teatro.

Informações

PROIBIDA A ENTRADA DEPOIS DO INÍCIO DO ESPETÁCULO.

Sandra de Sá no Café-Teatro Rubi
Sandra de Sá, a cantora que tem a alma da black music brasileira se apresenta, a convite do Café-Teatro Rubi, Sheraton da Bahia, nos dias 24 e 25 de março às 20h30. Um show intimista de voz, violão e percussão, que mexe com a memória afetiva de todos nós, em que a intérprete carioca vai desfilar os seus inúmeros sucessos.
Neta de cabo-verdiano e filha de baterista dos bailes da zona norte do Rio de Janeiro, Sandra traz no repertório canções que já se tornaram clássicos da música brasileira, como “Demônio Colorido”, “Vale Tudo”, "Joga Fora no Lixo", "Bye Bye Tristeza", "Olhos Coloridos“, "Retratos e Canções" e "Solidão“.
Chamada por alguns de "Tim Maia de saias" e por Cazuza, de nossa “Billie Holliday brasileira”, Sandra tem a africanidade e a musicalidade no sangue. Sua adolescência foi em meio aos bailes de gafieira, samba e soul. Aprendeu sozinha a tocar violão e começou a compor suas letras. Ganhou prêmios como cantora e compositora em diversos festivais de Música.
Mas o sucesso para valer, como cantora, veio no festival MPB 80, colocando "Demônio Colorido" entre as finalistas e obtendo repercussão nacional. Após o festival, sua trajetória foi fulminante. Surgiram novos discos de sucessos, composições próprias e de grandes autores, com apresentações por todo o país.
Desde 2000, entre shows e eventos, no Brasil, Estados Unidos, África e Europa, a artista faz teatro e programas de TV, grava álbuns e DVDs com os maiores nomes da nossa música e ainda encontra tempo para ações sociais, participando ativamente da CUFA (Central Única das Favelas), e fundando a Academia Afro-Brasileira de Arte.

*Sinopse sob total responsabilidade da produção do evento.

Show L 90 min

Sandra de Sá

Café Teatro Rubi - Sheraton da Bahia Hotel

Campo Grande - Salvador - BA

Sandra de Sá no Café-Teatro Rubi
Sandra de Sá, a cantora que tem a alma da black music brasileira se apresenta, a convite do Café-Teatro Rubi, Sheraton da Bahia, nos dias 24 e 25 de março às 20h30. Um show intimista de voz, violão e percussão, que mexe com a memória afetiva de todos nós, em que a intérprete carioca vai desfilar os seus inúmeros sucessos.
Neta de cabo-verdiano e filha de baterista dos bailes da zona norte do Rio de Janeiro, Sandra traz no repertório canções que já se tornaram clássicos da música brasileira, como “Demônio Colorido”, “Vale Tudo”, "Joga Fora no Lixo", "Bye Bye Tristeza", "Olhos Coloridos“, "Retratos e Canções" e "Solidão“.
Chamada por alguns de "Tim Maia de saias" e por Cazuza, de nossa “Billie Holliday brasileira”, Sandra tem a africanidade e a musicalidade no sangue. Sua adolescência foi em meio aos bailes de gafieira, samba e soul. Aprendeu sozinha a tocar violão e começou a compor suas letras. Ganhou prêmios como cantora e compositora em diversos festivais de Música.
Mas o sucesso para valer, como cantora, veio no festival MPB 80, colocando "Demônio Colorido" entre as finalistas e obtendo repercussão nacional. Após o festival, sua trajetória foi fulminante. Surgiram novos discos de sucessos, composições próprias e de grandes autores, com apresentações por todo o país.
Desde 2000, entre shows e eventos, no Brasil, Estados Unidos, África e Europa, a artista faz teatro e programas de TV, grava álbuns e DVDs com os maiores nomes da nossa música e ainda encontra tempo para ações sociais, participando ativamente da CUFA (Central Única das Favelas), e fundando a Academia Afro-Brasileira de Arte.