Newsletter Compreingressos

Seja o primeiro a conhecer nossa programação de espetáculos, novidades, promoções e ofertas exclusivas

seu estado

  • AC
  • AL
  • AP
  • AM
  • BA
  • CE
  • DF
  • ES
  • GO
  • MA
  • MT
  • MS
  • MG
  • PA
  • PB
  • PR
  • PE
  • PI
  • RJ
  • RN
  • RS
  • RO
  • RR
  • SC
  • SP
  • SE
  • TO
cadastrar
Cidade
Gênero
X

Marcelo Quintanilha
canta Caju

Endereço

Av. Manoel Dias da Silva, 2177
Pituba - Salvador - BA

ver google maps

Temporada

21h00 abertura da casa às 20h00

18 de Maio de 2018

Ingressos

De R$ 38,00 a R$ 76,00

Descontos

50% para pessoas de idade igual ou superior a 60 anos.
50% para estudantes.

Valores

R$ 76,00 inteira
R$ 38,00 meia

FRED SOARES PRODUÇÕES COMEMORA 19 ANOS
COM SHOW EM TRIBUTO A CAZUZA


Em janeiro, Marcelo Quintanilha - um dos grandes autores da nova geração do MPB - lançou pela gravadora Deck, seu novo trabalho. Trata-se de uma homenagem a Cazuza, que em abril deste ano completaria 60 anos. E no mês em que Cazuza se tornaria um sexagenário, Marcelo lança o show de seu novo projeto, de mesmo nome do álbum, Caju, que conta com a direção de Daniela Mercury. A primeira apresentação acontece no dia 18 de maio no Teatro Jorge Amado, em comemoração aos 19 anos da Fred Soares Produções e depois segue para Rio de Janeiro e São Paulo. Cunhado e parceiro em composições de Daniela Mercury, Quintanilha resolveu chamar a cantora baiana para dirigir seu show.

“Digo sempre que contar com ela foi a cereja do bolo desse projeto. Já somos parceiros há muito tempo, nos entendemos muito bem, tanto pessoalmente quanto musicalmente, então, tenho certeza de que sua experiência e talento darão o toque final de charme, naturalidade e surpresa ao nosso Caju”, conta Quinta.

"Amei o álbum Caju! Logo imaginei o show e fiquei empolgada de ver Quintanilha apresentando esse trabalho ao vivo. Dessa empolgação, veio o convite dele para dirigir o show. Nós sempre tivemos uma sinergia artística excelente e somos parceiros em várias músicas", ressalta Daniela, que, além de cunhada, é parceira de Quintanilha na composição de músicas como Alma colombina (2005), Três vozes (2015) e Minha mãe, minha pátria (2015).

No repertório de Caju (como Cazuza carinhosamente era chamado pelos amigos), estão canções do poeta, como “Blues da Piedade”, “Codinome Beija-Flor” e “Exagerado”, além de músicas que Cazuza eternizou como intérprete, como “O Mundo é um Moinho” de Cartola, e “Vida Louca Vida” de Lobão e Bernardo Vilhena. O show conta com desenhos do artista plástico Cristiano Bernardo.

"Suas gravuras ganharão vida pelas mãos de Celso Soldi, animador profissional, e serão projetadas no fundo do palco. Cada canção de Cazuza tem uma ilustração própria. Haverá um momento voz e violão. O show de estreia em São Paulo vai contar com a participação da minha filha, Nina Quintanilha", conta Quintanilha. E “Azul e Amarelo”, que faz alusão as cores de Logun Edé, Orixá de Cazuza, dita a concepção estética do figurino elegante de Adriana Recchi, da iluminação de Silvestre Jr.

A expectativa é que a turnê seja um sucesso, já que a receptividade do público com o álbum foi muito boa. "Nunca tive um retorno tão positivo quanto estou tendo agora. Estou felicíssimo por perceber que as pessoas entenderam a proposta e abraçaram o álbum como uma homenagem sincera a Cazuza, feita com todo o carinho e respeito. Feliz também por estar agradando aos críticos especializados, claro. Mas a resposta do público, e dos fãs de Cazuza é o que mais me importa e fortalece. Viva Cazuza!", vibra Quintanilha.

Marcelo Quintanilha é acompanhado de Simon Abbud (guitarras e violões); Danilo Viana (baixo acústico); Rogério Rochilitz (teclados e programações) e Jp Lima (bacteria). A produção é da Coxeção Musical, com a direção geral de Fran Carlo, e direção artística roteiro assinados por Daniela Mercury

*Sinopse sob total responsabilidade da produção do evento.

Show 16

Marcelo Quintanilha canta Caju

Teatro Jorge Amado

Pituba - Salvador - BA

FRED SOARES PRODUÇÕES COMEMORA 19 ANOS
COM SHOW EM TRIBUTO A CAZUZA


Em janeiro, Marcelo Quintanilha - um dos grandes autores da nova geração do MPB - lançou pela gravadora Deck, seu novo trabalho. Trata-se de uma homenagem a Cazuza, que em abril deste ano completaria 60 anos. E no mês em que Cazuza se tornaria um sexagenário, Marcelo lança o show de seu novo projeto, de mesmo nome do álbum, Caju, que conta com a direção de Daniela Mercury. A primeira apresentação acontece no dia 18 de maio no Teatro Jorge Amado, em comemoração aos 19 anos da Fred Soares Produções e depois segue para Rio de Janeiro e São Paulo. Cunhado e parceiro em composições de Daniela Mercury, Quintanilha resolveu chamar a cantora baiana para dirigir seu show.

“Digo sempre que contar com ela foi a cereja do bolo desse projeto. Já somos parceiros há muito tempo, nos entendemos muito bem, tanto pessoalmente quanto musicalmente, então, tenho certeza de que sua experiência e talento darão o toque final de charme, naturalidade e surpresa ao nosso Caju”, conta Quinta.

"Amei o álbum Caju! Logo imaginei o show e fiquei empolgada de ver Quintanilha apresentando esse trabalho ao vivo. Dessa empolgação, veio o convite dele para dirigir o show. Nós sempre tivemos uma sinergia artística excelente e somos parceiros em várias músicas", ressalta Daniela, que, além de cunhada, é parceira de Quintanilha na composição de músicas como Alma colombina (2005), Três vozes (2015) e Minha mãe, minha pátria (2015).

No repertório de Caju (como Cazuza carinhosamente era chamado pelos amigos), estão canções do poeta, como “Blues da Piedade”, “Codinome Beija-Flor” e “Exagerado”, além de músicas que Cazuza eternizou como intérprete, como “O Mundo é um Moinho” de Cartola, e “Vida Louca Vida” de Lobão e Bernardo Vilhena. O show conta com desenhos do artista plástico Cristiano Bernardo.

"Suas gravuras ganharão vida pelas mãos de Celso Soldi, animador profissional, e serão projetadas no fundo do palco. Cada canção de Cazuza tem uma ilustração própria. Haverá um momento voz e violão. O show de estreia em São Paulo vai contar com a participação da minha filha, Nina Quintanilha", conta Quintanilha. E “Azul e Amarelo”, que faz alusão as cores de Logun Edé, Orixá de Cazuza, dita a concepção estética do figurino elegante de Adriana Recchi, da iluminação de Silvestre Jr.

A expectativa é que a turnê seja um sucesso, já que a receptividade do público com o álbum foi muito boa. "Nunca tive um retorno tão positivo quanto estou tendo agora. Estou felicíssimo por perceber que as pessoas entenderam a proposta e abraçaram o álbum como uma homenagem sincera a Cazuza, feita com todo o carinho e respeito. Feliz também por estar agradando aos críticos especializados, claro. Mas a resposta do público, e dos fãs de Cazuza é o que mais me importa e fortalece. Viva Cazuza!", vibra Quintanilha.

Marcelo Quintanilha é acompanhado de Simon Abbud (guitarras e violões); Danilo Viana (baixo acústico); Rogério Rochilitz (teclados e programações) e Jp Lima (bacteria). A produção é da Coxeção Musical, com a direção geral de Fran Carlo, e direção artística roteiro assinados por Daniela Mercury