Newsletter Compreingressos

Seja o primeiro a conhecer nossa programação de espetáculos, novidades, promoções e ofertas exclusivas

seu estado

  • AC
  • AL
  • AP
  • AM
  • BA
  • CE
  • DF
  • ES
  • GO
  • MA
  • MT
  • MS
  • MG
  • PA
  • PB
  • PR
  • PE
  • PI
  • RJ
  • RN
  • RS
  • RO
  • RR
  • SC
  • SP
  • SE
  • TO
cadastrar
Cidade
Gênero
X
Musical 16 80 min De R$ 20,00 a R$ 40,00

Amor Barato
O Romeu e Julieta dos Esgotos

Teatro Itália

República - São Paulo - SP

Endereço

Av. Ipiranga, 344
República - São Paulo - SP

ver google maps

Compre pelo telefone de segunda a sábado das 11h às 19h

(11) 2122-2474

Temporada

Quartas e Quintas às 21h00

19 de Abril a 31 de Maio de 2018

Ingressos

De R$ 20,00 a R$ 40,00

Promoção Itaucard

50% de desconto para clientes Itaucard.

Promoção pessoal e intransferível para o titular do cartão na compra de um ingresso inteiro. Válido somente para 1 apresentação do espetáculo, mediante pagamento com cartões participantes da promoção.

Descontos

50% para pessoas de idade igual ou superior a 60 anos.
50% para estudantes.

Valores

R$ 40,00 inteira
R$ 20,00 meia

Ficha Técnica

Dramaturgia: Fábio Espírito Santo
Música:Jarbas Bittencourt e Ronei Jorge
Direção: Fábio Espírito Santo e Ana Paula Bouzas
Elenco: Adriana Capparelli, Aline Machado, Beto Mettig, Eric de Oliveira, Pietro Leal e Thaís Dias
Músicos: Beatriz Pacheco (sopro), Eric Budney (baixo), Maurício Braga (bateria), Raquel Freitas (Piano) e Ricardo Caian (guitarra)
Direção Musical: Jarbas Bittencourt e Ronei Jorge
Direção de movimento: Ana Paula Bouzas
Preparador Vocal: Rani Guerra
Direção de Produção: André Canto
Figurino:Bettine Silveira
Realização:MeimundoInventações Compartilhadas
Produção: Canto Produções
Assessoria de imprensa: Pombo Correio
Patrocínio:ÍtacaProduções

AMOR BARATO - O Romeu e Julieta dos Esgotostransforma fábula infantil em musical para adultos

Dirigido por Fábio Espírito Santo e Ana Paula Bouzas, espetáculo canta paixão entre seres diferentes.Peça estreia no Teatro Itália, no dia 19 de abril

A fábula infantil “O casamento da Dona Baratinha” foi transformada em uma intrigante e trágica história de amor entre um rato e uma barata nos esgotos de uma metrópole no musical adulto Amor Barato – O Romeu e Julieta dos Esgotos, de Fábio Espírito Santo, Jarbas Bittencourt e Ronei Jorge. O espetáculo estreia no 19 de abril no Teatro Itália, onde cumpre temporada, às quartas e quintas-feiras, até 31 de maio.
A primeira versão do texto foi encenada pela primeira vez em Salvador, em 2012, e foi indicada ao Prêmio Braskem de Teatro, nas categorias de melhores espetáculo, trilha sonora, figurino e ator.Cantada em mais de 30 temas originais,essa nova versão do musicaltem a direção compartilhada entre Fábio Espírito Santo e Ana Paula Bouzas.
O musical é composto por uma espécie de dramaturgia sonora a partir de um mosaico de influências rítmicas“que correm nas veias de uma cidade”, segundo Jarbas Bittencourt, que assina a direção musical ao lado de Ronei Jorge. Para criar a música do espetáculo, os compositores partiram do texto de Fábio Espírito Santo, escrito integralmente no gênero lírico, já no formato de canções, com o desafio de preservar a potência dramatúrgica já contida na obra original.
“Na prática, temos gêneros radiofônicos, como rock, baladas, sambas e blues, misturados ao bolero e à música de orquestra. Nossas referências vão da vanguarda paulista – representada por Itamar Assumpção, Arrigo Barnabé e Tom Zé – a operetas, música atonal e o teatro alemão do século 20 – como o clássico “A Ópera dos Três Vinténs”, de Bertolt Brecht e Kurt Weill”, comenta Bittencourt.
Para dar conta de todas essas referências, o grupo conta com a ajuda de um quinteto formado por guitarra, baixo, bateria, sopro (flauta e sax) e piano. “No espetáculo, todos os instrumentos são usados para tocar ora algo mais popular, ora algo parecido com música de orquestra. Às vezes, uma mesma música tem até cinco partes diferentes para que possamos sair da linearidade e para tenhamos um diálogo de fato com o público”, esclarece o diretor musical.
Além da fábula infantil, a trama faz referência a “Romeu e Julieta”, de William Shakespeare, e outras histórias clássicas de amor, com conflitos entre famílias rivais e um previsível desfecho trágico. Na trama, Dona é uma jovem baratinha com dinheiro na caixinha, órfã de mãe e com sérios conflitos com seu pai, Dr. Barata, um empresário da comunicação. Ela se apaixona por Dom, um jovem rato playboy e inconsequente, fruto do casamento fracassado de Madame e Senador Ratazana. Filhos de espécies diferentes e rivais, Dona e Dom vão viver uma intensa paixãoapesar de toda adversidade presente no subterrâneo dos esgotos da cidade.
Sobre a direção
A baiana Ana Paula Bouzas é bailarina, atriz e coreógrafa, e, por um longo período, atuou profissionalmente entre o Rio de Janeiro e Salvador. O brasiliense Fábio Espirito Santo é dramaturgo, diretor, iluminador e gestor cultural. Ele morou durante grande parte de sua trajetória profissional na cidade de Salvador, tendo também trabalhado em projetos de artes cênicas e audiovisual nas cidades de Brasília, Natal e Rio de Janeiro.
A dupla iniciou sua parceria artística no ano de 2012, com a montagem baiana do musical “Amor Barato – Cantigas torpes e carinhos ordinários”, espetáculo selecionado para o Núcleo.TCA, do Teatro Castro Alves.
Entre os trabalhos em parceria estão os espetáculos “Eu organizo o movimento” (2017), “Carmen, de Cervantes” (2015); os infantis “O príncipe dos porquês” (2014), “Chapeuzinho Vermelho e o valor de um sorriso (2015) e “A menina Edith e a velha sentada” (2013), dir. Lázaro Ramos; além do videodança “Sonhos sopros e sentimentos”(2012).“AMOR BARATO, o Romeu e Julieta dos esgotos” é a primeira direção compartilhada dos artistas.
Sobre MeimundoInventações Compartilhadas
Criado em 2015, o MeimundoInventações Compartilhadas é um núcleo de criação, produção e compartilhamento artístico, criado pela atriz, dançarina e coreógrafa Ana Paula Bouzas, pelo diretor e dramaturgo Fábio Espírito Santo e pelo economista e escritor Marcos Arzua.
O grupo já produziu os espetáculos “Carmen, de Cervantes” (2015-2016), realizado a partir de conto inédito de Marcos Arzua, e “Eu Organizo o Movimento” (2017), espetáculo inspirado nos 50 anos da Tropicália; os textos dramatúrgicos “Já Deu Certo” (2016) e “Delicada Ousadia” (2017); a direção artística do álbum “Andaluz” (2017), do compositor e instrumentista Luiz Brasil; além de trabalhos anteriormente compartilhados entre os integrantes, como a videodança “Sonhos, Sopros e Sentimentos” (2012), o musical “Amor Barato – Cantigas Torpes e Carinhos Ordinários” (BA.2012) e o infantojuvenil “O Príncipe dos Porquês” (2014).
SINOPSE
Uma intrigante história de amor entre um rato e uma barata nos esgotos de uma metrópole. Narrado por meio de canções originais, o espetáculo se inspira na fábula “O casamento de Dona Baratinha” e nas seculares novelas de amor que trazem conflitos entre famílias rivais e um previsível desfecho trágico para cantar a paixão entre diferentes; um romance vivido num mundo adverso, um simulacro da superfície habitada pelos humanos.

*Sinopse sob total responsabilidade da produção do evento.

Musical 16 80 min

Amor Barato O Romeu e Julieta dos Esgotos

Teatro Itália

República - São Paulo - SP

AMOR BARATO - O Romeu e Julieta dos Esgotostransforma fábula infantil em musical para adultos

Dirigido por Fábio Espírito Santo e Ana Paula Bouzas, espetáculo canta paixão entre seres diferentes.Peça estreia no Teatro Itália, no dia 19 de abril

A fábula infantil “O casamento da Dona Baratinha” foi transformada em uma intrigante e trágica história de amor entre um rato e uma barata nos esgotos de uma metrópole no musical adulto Amor Barato – O Romeu e Julieta dos Esgotos, de Fábio Espírito Santo, Jarbas Bittencourt e Ronei Jorge. O espetáculo estreia no 19 de abril no Teatro Itália, onde cumpre temporada, às quartas e quintas-feiras, até 31 de maio.
A primeira versão do texto foi encenada pela primeira vez em Salvador, em 2012, e foi indicada ao Prêmio Braskem de Teatro, nas categorias de melhores espetáculo, trilha sonora, figurino e ator.Cantada em mais de 30 temas originais,essa nova versão do musicaltem a direção compartilhada entre Fábio Espírito Santo e Ana Paula Bouzas.
O musical é composto por uma espécie de dramaturgia sonora a partir de um mosaico de influências rítmicas“que correm nas veias de uma cidade”, segundo Jarbas Bittencourt, que assina a direção musical ao lado de Ronei Jorge. Para criar a música do espetáculo, os compositores partiram do texto de Fábio Espírito Santo, escrito integralmente no gênero lírico, já no formato de canções, com o desafio de preservar a potência dramatúrgica já contida na obra original.
“Na prática, temos gêneros radiofônicos, como rock, baladas, sambas e blues, misturados ao bolero e à música de orquestra. Nossas referências vão da vanguarda paulista – representada por Itamar Assumpção, Arrigo Barnabé e Tom Zé – a operetas, música atonal e o teatro alemão do século 20 – como o clássico “A Ópera dos Três Vinténs”, de Bertolt Brecht e Kurt Weill”, comenta Bittencourt.
Para dar conta de todas essas referências, o grupo conta com a ajuda de um quinteto formado por guitarra, baixo, bateria, sopro (flauta e sax) e piano. “No espetáculo, todos os instrumentos são usados para tocar ora algo mais popular, ora algo parecido com música de orquestra. Às vezes, uma mesma música tem até cinco partes diferentes para que possamos sair da linearidade e para tenhamos um diálogo de fato com o público”, esclarece o diretor musical.
Além da fábula infantil, a trama faz referência a “Romeu e Julieta”, de William Shakespeare, e outras histórias clássicas de amor, com conflitos entre famílias rivais e um previsível desfecho trágico. Na trama, Dona é uma jovem baratinha com dinheiro na caixinha, órfã de mãe e com sérios conflitos com seu pai, Dr. Barata, um empresário da comunicação. Ela se apaixona por Dom, um jovem rato playboy e inconsequente, fruto do casamento fracassado de Madame e Senador Ratazana. Filhos de espécies diferentes e rivais, Dona e Dom vão viver uma intensa paixãoapesar de toda adversidade presente no subterrâneo dos esgotos da cidade.
Sobre a direção
A baiana Ana Paula Bouzas é bailarina, atriz e coreógrafa, e, por um longo período, atuou profissionalmente entre o Rio de Janeiro e Salvador. O brasiliense Fábio Espirito Santo é dramaturgo, diretor, iluminador e gestor cultural. Ele morou durante grande parte de sua trajetória profissional na cidade de Salvador, tendo também trabalhado em projetos de artes cênicas e audiovisual nas cidades de Brasília, Natal e Rio de Janeiro.
A dupla iniciou sua parceria artística no ano de 2012, com a montagem baiana do musical “Amor Barato – Cantigas torpes e carinhos ordinários”, espetáculo selecionado para o Núcleo.TCA, do Teatro Castro Alves.
Entre os trabalhos em parceria estão os espetáculos “Eu organizo o movimento” (2017), “Carmen, de Cervantes” (2015); os infantis “O príncipe dos porquês” (2014), “Chapeuzinho Vermelho e o valor de um sorriso (2015) e “A menina Edith e a velha sentada” (2013), dir. Lázaro Ramos; além do videodança “Sonhos sopros e sentimentos”(2012).“AMOR BARATO, o Romeu e Julieta dos esgotos” é a primeira direção compartilhada dos artistas.
Sobre MeimundoInventações Compartilhadas
Criado em 2015, o MeimundoInventações Compartilhadas é um núcleo de criação, produção e compartilhamento artístico, criado pela atriz, dançarina e coreógrafa Ana Paula Bouzas, pelo diretor e dramaturgo Fábio Espírito Santo e pelo economista e escritor Marcos Arzua.
O grupo já produziu os espetáculos “Carmen, de Cervantes” (2015-2016), realizado a partir de conto inédito de Marcos Arzua, e “Eu Organizo o Movimento” (2017), espetáculo inspirado nos 50 anos da Tropicália; os textos dramatúrgicos “Já Deu Certo” (2016) e “Delicada Ousadia” (2017); a direção artística do álbum “Andaluz” (2017), do compositor e instrumentista Luiz Brasil; além de trabalhos anteriormente compartilhados entre os integrantes, como a videodança “Sonhos, Sopros e Sentimentos” (2012), o musical “Amor Barato – Cantigas Torpes e Carinhos Ordinários” (BA.2012) e o infantojuvenil “O Príncipe dos Porquês” (2014).
SINOPSE
Uma intrigante história de amor entre um rato e uma barata nos esgotos de uma metrópole. Narrado por meio de canções originais, o espetáculo se inspira na fábula “O casamento de Dona Baratinha” e nas seculares novelas de amor que trazem conflitos entre famílias rivais e um previsível desfecho trágico para cantar a paixão entre diferentes; um romance vivido num mundo adverso, um simulacro da superfície habitada pelos humanos.