Newsletter Compreingressos

Seja o primeiro a conhecer nossa programação de espetáculos, novidades, promoções e ofertas exclusivas

seu estado

  • AC
  • AL
  • AP
  • AM
  • BA
  • CE
  • DF
  • ES
  • GO
  • MA
  • MT
  • MS
  • MG
  • PR
  • PB
  • PR
  • PE
  • PI
  • RJ
  • RN
  • RS
  • RO
  • RR
  • SC
  • SP
  • SE
  • TO
cadastrar
Cidade
Gênero
X
Show L

Katerina Polemi
Artista Greco-Brasileira

Endereço

Av. Sete de Setembro, 1537
Campo Grande - Salvador - BA

ver google maps

Compre pelo telefone de segunda a sábado das 11h às 19h

(71) 2626-0032

Temporada

Sexta e Sábado 20h30

18 a 19 de Agosto de 2017

Tickets

R$ 80,00 couvert artístico

Serviços

Serviço de BAR:

A partir das 19h45.

(*) Como espectador do Café-Teatro Rubi, você pode desfrutar de preços especiais no jantar do Restaurante Passeio da Vitória – Sheraton da Bahia e também taxa especial de hospedagem. Consulte a Bilheteria do Teatro.

Informações

PROIBIDA A ENTRADA DEPOIS DO INÍCIO DO ESPETÁCULO.

A premiada cantora greco-brasileira Katerina Polemi se apresenta pela primeira vez na Bahia, a convite do Café-Teatro Rubi, Sheraton da Bahia,nos dias 18 e 19 de agosto, às 20h30, com seu trabalho musical recheado de jazz, gipsy e muita música brasileira.
Filha de mãe brasileira e pai grego, aos 29 anos, a ‘grega-brasileira’, como gosta de ser chamada, Katerina Polemi se impõe entre as maiores figuras do cenário do jazz grego. Distingue-se pela trajetória singular e se tornou conhecida pelos álbuns bem sucedidos e premiados.
Muilti-instrumetista, Katerina volta ao Brasil após passar vários anos fazendo shows pela Europa. Ela estudou no Conservátorio de Música de Berklee (Berklee College of Music), nos Estados Unidos, onde viveu por cinco anos.
Em 2011, Katerina lança seu primeiro álbum, bastante autoral, chamado “Spread the Music not the Name” (“Divulgue a Música e não o Nome”, em tradução livre), que é muito bem recebido pela crítica e merece destaque em revistas como JazzTimes (EUA), AllAboutJazz (EUA), o que motiva uma sequência de convites para shows em Boston, Nova York e cidades da Grécia.
Não é a primeira vez que ela se apresenta no Brasil. Ano passado, durante a Olimpíada Rio 2016, Katerina fez quatro shows na Casa da Suíça a convite do consulado do Brasil. Mas é a primeira vez que a cantora e compositora se apresenta em Salvador. No repertório, mistura jazz, gipsy, swing e música brasileira.

“Sou metade brasileira, metade grega. O Brasil sempre me ofereceu com abundância, de longe ou de perto, elementos essenciais para os olhos, os ouvidos, o gosto, o cheiro, o tato e a alma”, observa Polemi. “O Brasil é riquíssimo, multidimensional, profundo, rítmico, poético. Minhas referências musicais têm forte influência brasileira”, complementa.
A maioria das músicas selecionadas para os shows no Rubi vem do primeiro trabalho, já que os outros três discos são trilhas sonoras de peças de teatro e filmes, lançados entre 2012 e 2015. Atualmente, Polemi está compondo a trilha de uma peça para o Teatro Nacional da Grécia e para um filme de produção greco-americana.
“Também estou trabalhando para o meu próximo álbum, que deve ser lançado em 2018, e tenho certeza que a Bahia vai ser mais uma fonte de inspiração. Estou muito feliz. Vou cantar e tocar na terra de alguns dos meus ídolos. Sou fã de Caymmi, Gil, Bethânia”, finaliza.

*Sinopse sob total responsabilidade da produção do evento.

Show L

Katerina Polemi Artista Greco-Brasileira

Café Teatro Rubi - Sheraton da Bahia Hotel

Campo Grande - Salvador - BA

A premiada cantora greco-brasileira Katerina Polemi se apresenta pela primeira vez na Bahia, a convite do Café-Teatro Rubi, Sheraton da Bahia,nos dias 18 e 19 de agosto, às 20h30, com seu trabalho musical recheado de jazz, gipsy e muita música brasileira.
Filha de mãe brasileira e pai grego, aos 29 anos, a ‘grega-brasileira’, como gosta de ser chamada, Katerina Polemi se impõe entre as maiores figuras do cenário do jazz grego. Distingue-se pela trajetória singular e se tornou conhecida pelos álbuns bem sucedidos e premiados.
Muilti-instrumetista, Katerina volta ao Brasil após passar vários anos fazendo shows pela Europa. Ela estudou no Conservátorio de Música de Berklee (Berklee College of Music), nos Estados Unidos, onde viveu por cinco anos.
Em 2011, Katerina lança seu primeiro álbum, bastante autoral, chamado “Spread the Music not the Name” (“Divulgue a Música e não o Nome”, em tradução livre), que é muito bem recebido pela crítica e merece destaque em revistas como JazzTimes (EUA), AllAboutJazz (EUA), o que motiva uma sequência de convites para shows em Boston, Nova York e cidades da Grécia.
Não é a primeira vez que ela se apresenta no Brasil. Ano passado, durante a Olimpíada Rio 2016, Katerina fez quatro shows na Casa da Suíça a convite do consulado do Brasil. Mas é a primeira vez que a cantora e compositora se apresenta em Salvador. No repertório, mistura jazz, gipsy, swing e música brasileira.

“Sou metade brasileira, metade grega. O Brasil sempre me ofereceu com abundância, de longe ou de perto, elementos essenciais para os olhos, os ouvidos, o gosto, o cheiro, o tato e a alma”, observa Polemi. “O Brasil é riquíssimo, multidimensional, profundo, rítmico, poético. Minhas referências musicais têm forte influência brasileira”, complementa.
A maioria das músicas selecionadas para os shows no Rubi vem do primeiro trabalho, já que os outros três discos são trilhas sonoras de peças de teatro e filmes, lançados entre 2012 e 2015. Atualmente, Polemi está compondo a trilha de uma peça para o Teatro Nacional da Grécia e para um filme de produção greco-americana.
“Também estou trabalhando para o meu próximo álbum, que deve ser lançado em 2018, e tenho certeza que a Bahia vai ser mais uma fonte de inspiração. Estou muito feliz. Vou cantar e tocar na terra de alguns dos meus ídolos. Sou fã de Caymmi, Gil, Bethânia”, finaliza.