Newsletter Compreingressos

Seja o primeiro a conhecer nossa programação de espetáculos, novidades, promoções e ofertas exclusivas

seu estado

  • AC
  • AL
  • AP
  • AM
  • BA
  • CE
  • DF
  • ES
  • GO
  • MA
  • MT
  • MS
  • MG
  • PR
  • PB
  • PR
  • PE
  • PI
  • RJ
  • RN
  • RS
  • RO
  • RR
  • SC
  • SP
  • SE
  • TO
cadastrar
Cidade
Gênero
X
Comédia 12 75 min R$ 30,00 a R$ 60,00

O Homem das Cavernas

Teatro Bibi Ferreira

Bela Vista - São Paulo - SP

Endereço

Av. Brigadeiro Luis Antonio, 931
Bela Vista - São Paulo - SP

ver google maps

Compre pelo telefone de segunda a sábado das 11h às 19h

(11) 2122-4001

Temporada

Quintas 21h

22 de Junho a 31 de Agosto de 2017

Ingressos

R$ 30,00 a R$ 60,00

Promoção Itaucard

50% de desconto para clientes Itaucard.

Promoção pessoal e intransferível para o titular do cartão na compra de um ingresso inteiro. Válido somente para 1 apresentação do espetáculo, mediante pagamento com cartões participantes da promoção.

Descontos

50% para pessoas de idade igual ou superior a 60 anos.
50% para estudantes.

Ficha Técnica

Realização: Açafrão Produções
Texto: Rob Becker
Direção: Alexandre Reinecke
Atuação: Norival Rizzo
Diretor de produção: Evaristo Sánchez
Assistente de produção: Henrique Portela
Cenário e figurino: Alex Grilli
Desenho de iluminação: Henrique Portela
Adaptação do texto: Açafrão Produções
Produção: Açafrão Produções, Alafin Cultural, IRIA Producciones, Theatre
MOGUL

Valores

R$ 60,00 inteira
R$ 30,00 meia

O texto de Rob Becker é um sucesso de público e crítica nos quase 40
países em que é encenado

“O Homem das Cavernas”, de Rob Becker, é um sucesso mundial que
conquistou milhões de pessoas em quase 40 países e em mais de 15
idiomas diferentes. O ator Norival Rizzo faz a versão brasileira e volta a
atuar no espetáculo que na primeira temporada em 2010 alcançou sucesso
de crítica e público. A reestreia acontecerá no dia 14 de março no Teatro
Folha, com sessões as terças e quartas-feiras.

A peça é uma brincadeira divertida e perspicaz sobre as formas como
homens e mulheres se relacionam, conseguindo que ambos os sexos
morram de rir e se reconheçam. O ator Norival Rizzo interpreta personagem
que repensa sua vida amorosa enquanto, inspirado no homem das
cavernas, disseca as diferenças entre homens e mulheres.
Com um efeito pacificador nos desentendimentos entre homens e mulheres,
a primeira montagem estreou em São Francisco, em 1991, e foi
rapidamente levada para Dallas, Washington, Philadelphia e Chicago, antes
de sua estreia na Broadway, em 1995. Depois de dois anos e meio e 702
apresentações no teatro Helen Hayes Theater, “O Homem das Cavernas”
entrou no livro dos recordes como o monólogo que mais tempo ficou em
cartaz na história da Broadway.

Rob Becker escreveu “O Homem das Cavernas” depois de um período de
três anos de estudo informal de antropologia, pré-história, psicologia,
sociologia e mitologia. Usou como base as informações para criar um texto
com grande capacidade de comunicação com o público.
O diretor Alexandre Reinecke conta que a montagem será apresentada com
novo cenário e figurino, mas manterá o estilo da direção visto na primeira
temporada em 2010. “Faço uma grande parceria com o Norival. Já o dirigi
em outros espetáculos e esta experiência serve para esta remontagem, que
faz uma um paralelo divertido e pertinente entre o homem das cavernas e o
homem contemporâneo”, observa o diretor, que também trabalhou com
Norival Rizzo nas peças “Adultérios”, de Woody Allen, e “O Sucesso a
Qualquer Preço”, de David Mamet.

O ator Norival Rizzo observa que a sua percepção sobre um texto teatral
muda constantemente, de acordo com as novas experiências vividas e com
o tempo de realização de uma temporada. O texto é o mesmo, mas a
percepção para a obra resulta em outras nuances na atuação. “Agora estou
percebendo muitos detalhes diferentes no espetáculo”, conta o ator que em
2005 recebeu o Prêmio Shell de Melhor Ator pelo espetáculo “Oração Para
um Pé-de-Chinelo”, de Plínio Marcos, e direção de Reinecke.

Hoje a peça “O Homem das Cavernas” pode ser visto nos seguintes países:
Austrália, Áustria, Bélgica, Canadá, Croácia, República Checa, Dinamarca,
Estônia, Finlândia, França, Alemanha, Grécia, Guatemala, Hungria, Islândia,
Irlanda, Israel, Itália, Japão, Letônia, Lituânia, México, Holanda, Noruega,
Polônia, Rússia, Eslováquia, Eslovênia, África do Sul, Coreia do Sul,
Espanha, Suécia, Suíça, Reino Unido, Estados Unidos, Argentina, Coréia e
China.

Sobre o autor Rob Becker:
Ator, roteirista, escritor e produtor, Rob Becker já era um humorista
reconhecido antes mesmo de escrever e produzir “O Homem das Cavernas”,
em 1991. Com seu humor sofisticado, foi convidado regular de programas
de variedades de David Letterman e Jay Leno, e fazia shows de stand up
em cidades como Nova York, Los Angeles, Philadelphia e Washington. Com
“O Homem das Cavernas”, ele se tornou um dos autores americanos mais
encenados no mundo.

Sobre o ator Norival Rizzo:
Formado pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São
Paulo (ECA), em 1977. Atuou em vinte e oito espetáculos teatrais. Seus
últimos trabalhos no palco foram “Oração para um Pé-de-Chinelo” (Prêmio
Shell de Melhor Ator em 2005), de Plínio Marcos, direção de Alexandre
Reinecke; “Acorda Brasil”, de Antonio Ermírio de Moraes, direção de José
Possi Neto; “Sua Excelência, o Candidato”, de Marcos Caruso e Jandira
Martini, direção de Alexandre Reinecke; “A Cabra ou Quem é Silvia?”, de
Edward Albee, direção de Jô Soares; “12 Homens e uma Sentença”, de
Reginald Rose, direção de Eduardo Tolentino; “Adultérios”, de Woody Allen,
direção de Alexandre Reinecke; e “O sucesso a qualquer preço”, de David
Mamet, direção de Alexandre Reinecke.

Na TV, tem atuado em novelas e seriados sendo as mais recentes “Sangue
Bom”, “Alto Astral” e “Haja Coração” na TV Globo, seriados “9MM São Paulo”
e “171 Negócios em Família” no Canal Universal. Atuou nos filmes “Céu de
Estrelas”, de Tatá Amaral; “Quanto Vale ou é Por Quilo”, de Sergio Bianchi;
e “Linha de Passe”, de Walter Salles; entre outros.

Sobre o diretor Alexandre Reinecke:
É um dos diretores teatrais mais atuantes do país. Após 10 anos
trabalhando como ator na cidade de São Paulo, em 2000 iniciou sua
trajetória como diretor quando foi assistente de direção de Paulo Autran na
peça “Dia das Mães” e, desde então, quando realizou seu primeiro grande
sucesso em 2002, com a peça “Quarta-Feira, Sem Falta, Lá em Casa”,
dirigiu mais de 45 peças teatrais dos mais variados gêneros, além de
traduzir, produzir e escrever algumas delas.

Agora começa a atuar como diretor e roteirista de cinema e TV. Acaba de
lançar seu primeiro longa-metragem “O Amor no Divã”. Escreveu dois
roteiros cinematográficos e desenvolveu três séries de TV, que já estão
encaminhadas por produtoras de São Paulo.

Entre seus últimos trabalhos estão “Oração Para Um Pé-de-Chinelo”, de
Plínio Marcos, peça que recebeu dois Prêmios Shell e um APCA; “Adultérios”,
de Woody Allen; a comédia francesa “Toc Toc”, um dos seus maiores
sucessos em temporada paulista, que ficou seis anos em cartaz; “A Besta”,
de David Hirson; “Os 39 Degraus” e “O Sucesso a Qualquer Preço”, de David
Mamet. Em 2016 dirigiu “O Homem Desconfortável” e “5 Homens e 1
Segredo”.

Sobre Açafrão Produções:
A produtora nos últimos anos realizou projetos em áreas diversas como
teatro, cinema e fotografia. É a responsável pela realização do espetáculo
teatral "O Homem das Cavernas" no Brasil em coprodução com Iria
Producciones que já realizou a produção em Madrid, Barcelona, Mallorca,
Miami e Rio de Janeiro.

*Sinopse sob total responsabilidade da produção do evento.

Comédia 12 75 min

O Homem das Cavernas

Teatro Bibi Ferreira

Bela Vista - São Paulo - SP

O texto de Rob Becker é um sucesso de público e crítica nos quase 40
países em que é encenado

“O Homem das Cavernas”, de Rob Becker, é um sucesso mundial que
conquistou milhões de pessoas em quase 40 países e em mais de 15
idiomas diferentes. O ator Norival Rizzo faz a versão brasileira e volta a
atuar no espetáculo que na primeira temporada em 2010 alcançou sucesso
de crítica e público. A reestreia acontecerá no dia 14 de março no Teatro
Folha, com sessões as terças e quartas-feiras.

A peça é uma brincadeira divertida e perspicaz sobre as formas como
homens e mulheres se relacionam, conseguindo que ambos os sexos
morram de rir e se reconheçam. O ator Norival Rizzo interpreta personagem
que repensa sua vida amorosa enquanto, inspirado no homem das
cavernas, disseca as diferenças entre homens e mulheres.
Com um efeito pacificador nos desentendimentos entre homens e mulheres,
a primeira montagem estreou em São Francisco, em 1991, e foi
rapidamente levada para Dallas, Washington, Philadelphia e Chicago, antes
de sua estreia na Broadway, em 1995. Depois de dois anos e meio e 702
apresentações no teatro Helen Hayes Theater, “O Homem das Cavernas”
entrou no livro dos recordes como o monólogo que mais tempo ficou em
cartaz na história da Broadway.

Rob Becker escreveu “O Homem das Cavernas” depois de um período de
três anos de estudo informal de antropologia, pré-história, psicologia,
sociologia e mitologia. Usou como base as informações para criar um texto
com grande capacidade de comunicação com o público.
O diretor Alexandre Reinecke conta que a montagem será apresentada com
novo cenário e figurino, mas manterá o estilo da direção visto na primeira
temporada em 2010. “Faço uma grande parceria com o Norival. Já o dirigi
em outros espetáculos e esta experiência serve para esta remontagem, que
faz uma um paralelo divertido e pertinente entre o homem das cavernas e o
homem contemporâneo”, observa o diretor, que também trabalhou com
Norival Rizzo nas peças “Adultérios”, de Woody Allen, e “O Sucesso a
Qualquer Preço”, de David Mamet.

O ator Norival Rizzo observa que a sua percepção sobre um texto teatral
muda constantemente, de acordo com as novas experiências vividas e com
o tempo de realização de uma temporada. O texto é o mesmo, mas a
percepção para a obra resulta em outras nuances na atuação. “Agora estou
percebendo muitos detalhes diferentes no espetáculo”, conta o ator que em
2005 recebeu o Prêmio Shell de Melhor Ator pelo espetáculo “Oração Para
um Pé-de-Chinelo”, de Plínio Marcos, e direção de Reinecke.

Hoje a peça “O Homem das Cavernas” pode ser visto nos seguintes países:
Austrália, Áustria, Bélgica, Canadá, Croácia, República Checa, Dinamarca,
Estônia, Finlândia, França, Alemanha, Grécia, Guatemala, Hungria, Islândia,
Irlanda, Israel, Itália, Japão, Letônia, Lituânia, México, Holanda, Noruega,
Polônia, Rússia, Eslováquia, Eslovênia, África do Sul, Coreia do Sul,
Espanha, Suécia, Suíça, Reino Unido, Estados Unidos, Argentina, Coréia e
China.

Sobre o autor Rob Becker:
Ator, roteirista, escritor e produtor, Rob Becker já era um humorista
reconhecido antes mesmo de escrever e produzir “O Homem das Cavernas”,
em 1991. Com seu humor sofisticado, foi convidado regular de programas
de variedades de David Letterman e Jay Leno, e fazia shows de stand up
em cidades como Nova York, Los Angeles, Philadelphia e Washington. Com
“O Homem das Cavernas”, ele se tornou um dos autores americanos mais
encenados no mundo.

Sobre o ator Norival Rizzo:
Formado pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São
Paulo (ECA), em 1977. Atuou em vinte e oito espetáculos teatrais. Seus
últimos trabalhos no palco foram “Oração para um Pé-de-Chinelo” (Prêmio
Shell de Melhor Ator em 2005), de Plínio Marcos, direção de Alexandre
Reinecke; “Acorda Brasil”, de Antonio Ermírio de Moraes, direção de José
Possi Neto; “Sua Excelência, o Candidato”, de Marcos Caruso e Jandira
Martini, direção de Alexandre Reinecke; “A Cabra ou Quem é Silvia?”, de
Edward Albee, direção de Jô Soares; “12 Homens e uma Sentença”, de
Reginald Rose, direção de Eduardo Tolentino; “Adultérios”, de Woody Allen,
direção de Alexandre Reinecke; e “O sucesso a qualquer preço”, de David
Mamet, direção de Alexandre Reinecke.

Na TV, tem atuado em novelas e seriados sendo as mais recentes “Sangue
Bom”, “Alto Astral” e “Haja Coração” na TV Globo, seriados “9MM São Paulo”
e “171 Negócios em Família” no Canal Universal. Atuou nos filmes “Céu de
Estrelas”, de Tatá Amaral; “Quanto Vale ou é Por Quilo”, de Sergio Bianchi;
e “Linha de Passe”, de Walter Salles; entre outros.

Sobre o diretor Alexandre Reinecke:
É um dos diretores teatrais mais atuantes do país. Após 10 anos
trabalhando como ator na cidade de São Paulo, em 2000 iniciou sua
trajetória como diretor quando foi assistente de direção de Paulo Autran na
peça “Dia das Mães” e, desde então, quando realizou seu primeiro grande
sucesso em 2002, com a peça “Quarta-Feira, Sem Falta, Lá em Casa”,
dirigiu mais de 45 peças teatrais dos mais variados gêneros, além de
traduzir, produzir e escrever algumas delas.

Agora começa a atuar como diretor e roteirista de cinema e TV. Acaba de
lançar seu primeiro longa-metragem “O Amor no Divã”. Escreveu dois
roteiros cinematográficos e desenvolveu três séries de TV, que já estão
encaminhadas por produtoras de São Paulo.

Entre seus últimos trabalhos estão “Oração Para Um Pé-de-Chinelo”, de
Plínio Marcos, peça que recebeu dois Prêmios Shell e um APCA; “Adultérios”,
de Woody Allen; a comédia francesa “Toc Toc”, um dos seus maiores
sucessos em temporada paulista, que ficou seis anos em cartaz; “A Besta”,
de David Hirson; “Os 39 Degraus” e “O Sucesso a Qualquer Preço”, de David
Mamet. Em 2016 dirigiu “O Homem Desconfortável” e “5 Homens e 1
Segredo”.

Sobre Açafrão Produções:
A produtora nos últimos anos realizou projetos em áreas diversas como
teatro, cinema e fotografia. É a responsável pela realização do espetáculo
teatral "O Homem das Cavernas" no Brasil em coprodução com Iria
Producciones que já realizou a produção em Madrid, Barcelona, Mallorca,
Miami e Rio de Janeiro.