Newsletter Compreingressos

Seja o primeiro a conhecer nossa programação de espetáculos, novidades, promoções e ofertas exclusivas

seu estado

  • AC
  • AL
  • AP
  • AM
  • BA
  • CE
  • DF
  • ES
  • GO
  • MA
  • MT
  • MS
  • MG
  • PR
  • PB
  • PR
  • PE
  • PI
  • RJ
  • RN
  • RS
  • RO
  • RR
  • SC
  • SP
  • SE
  • TO
cadastrar
Cidade
Gênero
X
Comédia 14 90 min R$ 35,00 a R$ 70,00

5 Homens e um Segredo

Endereço

Praça IV Centenário, s/n
Centro - Santo André - SP

ver google maps

Compre pelo telefone de segunda a sábado das 11h às 19h

(11) 2122-4001

Temporada

Sábado 21h e Domingo 18h

22 a 23 de Julho de 2017

Ingressos

R$ 35,00 a R$ 70,00

Promoção Itaucard

50% de desconto para clientes Itaucard.

Promoção pessoal e intransferível para o titular do cartão na compra de um ingresso inteiro. Válido somente para 1 apresentação do espetáculo, mediante pagamento com cartões participantes da promoção.

Descontos

50% para pessoas de idade igual ou superior a 60 anos.
50% para estudantes.

Ficha Técnica

Texto: Martin Casella
Versão Brasileira: Aloisio de Abreu
Direção: Alexandre Reinecke
Cenário e Figurino: Natália Lana e Marieta Spada
Designer de Luz: Adriana Ortiz
Trilha Sonora: Liliane Secco
Elenco: Edwin Luisi, Roberto Pirillo, Carlos Bonow, Iran Malfitano e Claudio Andrade.
Produção executiva: Joaquim Vidal e Leandro Bispo

Valores

R$ 70,00 inteira
R$ 35,00 meia

Elenco da montagem nacional, que reestreia no Rio, é formado por Edwin Luisi, Roberto Pirillo, Carlos Bonow e Iran Malfitano e Claudio Andrade.

Desde o início dos tempos uma pergunta assombra os homens: "tamanho é documento?" Para pânico geral da nação masculina, a resposta ainda parece ser sim.

Apontado como um dos principais diretores de comédias do teatro nacional, Alexandre Reinecke se uniu a um escritor também consagrado no gênero, Aloisio de Abreu, em Cinco homens e um segredo, uma versão brasileira de "The irish curse", de Martin Casella. Edwin Luisi, Roberto Pirillo, Carlos Bonow, Iran Malfitano e Claudio Andrade vivem os personagens-título do espetáculo, que teve reestreia no dia 13 de maio , no Rio, no Teatro dos Grandes Atores.

Ambientada no Rio de Janeiro de hoje, a peça é um retrato contundente de como o ser humano e a própria sociedade definem a masculinidade. Para os personagens José Carlos, Luiz Orlando, Jorge Alberto e Ricardo, o tamanho importa e muito. Não à toa, esse pequeno grupo se encontra todas as quartas à noite, no porão de uma igreja católica, em uma reunião de autoajuda para indivíduos com pênis pequeno. Esta característica em comum é o foco de suas lamentações semanais, atestando que o assunto ainda é um tabu e assombra os homens, que se sentem diminuídos em sua força e virilidade.

O grupo foi organizado por um padre e tem três frequentadores assíduos. Uma noite, porém, um novo integrante (Mário) se junta aos demais e os leva a se questionarem sobre as relações do grupo e sobre seus próprios medos e fantasmas. À medida que esses homens se abrem, segredos são revelados e vêm à tona questões sobre identidade, masculinidade, sexo, relacionamentos e status social, em uma jornada que pode redefinir suas vidas.

O tema é universal e se mantém cada vez mais atual. — Nunca havia parado para pensar em como o tamanho do pênis pode afetar a vida de um homem. Seja ele imenso ou mínimo, existe uma lacuna enorme, uma grande solidão, medo da dor da rejeição na vida daqueles homens. Além disso, os personagens são muito bem desenhados, factíveis, reais — fala Aloísio.

— Como diz no espetáculo, "tudo é uma questão de pau e poder". Desde os primórdios das civilizações ditas organizadas, o homem é seu pênis e, com ele, guerreou, conquistou, matou, se desenvolveu. Ele é uma extensão do ego masculino. Não tê-lo em tamanho minimamente aceitável significa insegurança, fraqueza e decepção — pondera Reinecke.

"The irish curse" estreou em 2005, no New York International Fringe Festival, sendo agraciada com o Prêmio de Melhor Dramaturgia. Também foi montada em 2006, no Edinburgh Theatre Festival, e, em 2007, no Dublin Gay International Theatre Festival, sendo uma das cinco finalistas para o Oscar Wilde Best New Writing. Em 2010, a comédia entrou em cartaz no circuito Off-Broadway e já percorreu os Estados Unidos, além de ter montagens em Londres e, até mesmo, na Eslováquia.

A montagem nacional de "Cinco homens e um segredo" transpôs a ação para o Rio de Janeiro. — Fiz pequenas adaptações, brinquei com menções aos bairros de onde os personagens vêm e às profissões dos rapazes, mas, de resto, fui fiel ao original — explica Aloisio.

Reinecke optou por uma encenação realista: — Essa peça pede realismo nas interpretações e nos figurinos. No cenário, juntamente com as criadoras, procuramos quebrar um pouco esse realismo extremo, de maneira simples, teatral. Que fugisse do cenário gabinete, mas que remetesse ao local em que se passa, que é uma igreja.

O espetáculo tem cenários e figurinos de Natália Lana e Marieta Spada, trilha sonora de Liliane Secco e designer de luz de Adriana Ortiz.

*Sinopse sob total responsabilidade da produção do evento.

Comédia 14 90 min

5 Homens e um Segredo

Teatro Municipal de Santo André

Centro - Santo André - SP

Elenco da montagem nacional, que reestreia no Rio, é formado por Edwin Luisi, Roberto Pirillo, Carlos Bonow e Iran Malfitano e Claudio Andrade.

Desde o início dos tempos uma pergunta assombra os homens: "tamanho é documento?" Para pânico geral da nação masculina, a resposta ainda parece ser sim.

Apontado como um dos principais diretores de comédias do teatro nacional, Alexandre Reinecke se uniu a um escritor também consagrado no gênero, Aloisio de Abreu, em Cinco homens e um segredo, uma versão brasileira de "The irish curse", de Martin Casella. Edwin Luisi, Roberto Pirillo, Carlos Bonow, Iran Malfitano e Claudio Andrade vivem os personagens-título do espetáculo, que teve reestreia no dia 13 de maio , no Rio, no Teatro dos Grandes Atores.

Ambientada no Rio de Janeiro de hoje, a peça é um retrato contundente de como o ser humano e a própria sociedade definem a masculinidade. Para os personagens José Carlos, Luiz Orlando, Jorge Alberto e Ricardo, o tamanho importa e muito. Não à toa, esse pequeno grupo se encontra todas as quartas à noite, no porão de uma igreja católica, em uma reunião de autoajuda para indivíduos com pênis pequeno. Esta característica em comum é o foco de suas lamentações semanais, atestando que o assunto ainda é um tabu e assombra os homens, que se sentem diminuídos em sua força e virilidade.

O grupo foi organizado por um padre e tem três frequentadores assíduos. Uma noite, porém, um novo integrante (Mário) se junta aos demais e os leva a se questionarem sobre as relações do grupo e sobre seus próprios medos e fantasmas. À medida que esses homens se abrem, segredos são revelados e vêm à tona questões sobre identidade, masculinidade, sexo, relacionamentos e status social, em uma jornada que pode redefinir suas vidas.

O tema é universal e se mantém cada vez mais atual. — Nunca havia parado para pensar em como o tamanho do pênis pode afetar a vida de um homem. Seja ele imenso ou mínimo, existe uma lacuna enorme, uma grande solidão, medo da dor da rejeição na vida daqueles homens. Além disso, os personagens são muito bem desenhados, factíveis, reais — fala Aloísio.

— Como diz no espetáculo, "tudo é uma questão de pau e poder". Desde os primórdios das civilizações ditas organizadas, o homem é seu pênis e, com ele, guerreou, conquistou, matou, se desenvolveu. Ele é uma extensão do ego masculino. Não tê-lo em tamanho minimamente aceitável significa insegurança, fraqueza e decepção — pondera Reinecke.

"The irish curse" estreou em 2005, no New York International Fringe Festival, sendo agraciada com o Prêmio de Melhor Dramaturgia. Também foi montada em 2006, no Edinburgh Theatre Festival, e, em 2007, no Dublin Gay International Theatre Festival, sendo uma das cinco finalistas para o Oscar Wilde Best New Writing. Em 2010, a comédia entrou em cartaz no circuito Off-Broadway e já percorreu os Estados Unidos, além de ter montagens em Londres e, até mesmo, na Eslováquia.

A montagem nacional de "Cinco homens e um segredo" transpôs a ação para o Rio de Janeiro. — Fiz pequenas adaptações, brinquei com menções aos bairros de onde os personagens vêm e às profissões dos rapazes, mas, de resto, fui fiel ao original — explica Aloisio.

Reinecke optou por uma encenação realista: — Essa peça pede realismo nas interpretações e nos figurinos. No cenário, juntamente com as criadoras, procuramos quebrar um pouco esse realismo extremo, de maneira simples, teatral. Que fugisse do cenário gabinete, mas que remetesse ao local em que se passa, que é uma igreja.

O espetáculo tem cenários e figurinos de Natália Lana e Marieta Spada, trilha sonora de Liliane Secco e designer de luz de Adriana Ortiz.