Newsletter Compreingressos

Seja o primeiro a conhecer nossa programação de espetáculos, novidades, promoções e ofertas exclusivas

seu estado

  • AC
  • AL
  • AP
  • AM
  • BA
  • CE
  • DF
  • ES
  • GO
  • MA
  • MT
  • MS
  • MG
  • PR
  • PB
  • PR
  • PE
  • PI
  • RJ
  • RN
  • RS
  • RO
  • RR
  • SC
  • SP
  • SE
  • TO
cadastrar
Cidade
Gênero
X
Comédia 12 75 min R$ 25,00 a R$ 50,00

Na Medida do Possível
com Eduardo Martini

Teatro Itália

República - São Paulo - SP

Endereço

Av. Ipiranga, 344
República - São Paulo - SP

ver google maps

Compre pelo telefone de segunda a sábado das 11h às 19h

(11) 2122-2474

Temporada

Sextas 21h30

03 a 31 de Março de 2017

Ingressos

R$ 25,00 a R$ 50,00

Promoção Itaucard

50% de desconto para clientes Itaucard.

Promoção pessoal e intransferível para o titular do cartão na compra de um ingresso inteiro. Válido somente para 1 apresentação do espetáculo, mediante pagamento com cartões participantes da promoção.

Descontos

50% para pessoas de idade igual ou superior a 60 anos.
50% para estudantes.

Ficha Técnica

Autores: Luíz Carlos Góes, Léo Jaime, João Batista e Marcelo Saback
Direção: Marcelo Saback
Elenco: Eduardo Martini
Assistente de Direção: Viviane Alfano
Figurino: Adriana Hitomi
Trilha Sonora: Paulo Ivanovitch
Cenário: Adriana Hitomi e Eduardo Martini
Assessoria de Imprensa: Flavia Fusco Comunicação
Operador de Luz: Marcus Filomenus
Operador de Som: Ale Rocha
Produção: Eduardo Martini, Valdir Archanjo e Bira Saide
Administração: Valdir Archanjo e Bira Saide
Texto: Luíz Carlos Góes, Léo Jaime, João Batista e Marcelo Saback
Realização: Martini Produções

Valores

R$ 50,00 inteira
R$ 25,00 meia

O espetáculo "Na Medida do Possível" foi a grande surpresa do projeto Grandes Baratos, Teatro Folha que apresentou, grandes espetáculos a preço populares. A crise dos homens modernos interpretada por Eduardo Martini e dirigida por Marcelo Saback, que ficou em cartaz durante dois meses com filas imensas e ingressos esgotados, está de volta agora no Teatro Italia, atendendo aos pedidos do público.

"Na Medida do Possível" reestreia no dia 03 de março de 2017 e fica mais um mês em cartaz no Teatro Itália, apresentando um retrato bem-humorado da sensibilidade desses machões. São quatro esquetes escritas sob encomenda pelos autores Luíz Carlos Góes, Léo Jaime e João Batista e do próprio diretor Marcelo Saback

A dupla Martini e Saback, amigos há 25 anos, procurava um texto com personagens masculinos que fugissem dos estereótipos, quando resolveu montar um "clube da bolinha" e criar sua própria peça. A partir daí, convidaram outros três homens, é claro, para escrever os textos que enfocam os questionamentos de um desquitado, um viúvo, um solteirão e um casado.

Os homens de hoje em dia fazem parte de uma geração que não sabe para onde ir. Eles estavam sendo criados por seus pais machistas enquanto as mulheres se emancipavam. Os nascidos na década de 60 acabaram ficando perdidos sem saber se deviam trocar a fralda, chorar e falar sobre amor", explica Eduardo Martini ao contar sobre a inspiração para montar o espetáculo.

Enredo
No primeiro esquete "Coisinhas Pequenas", de João Batista, Adamastor é um homem separado que diz não sentir saudades da mulher, mas só do que ela fazia. Em "Virou Estrela", de Luiz Carlos Góes, o personagem, numa tocante interpretação, é um viúvo de uma mulher vinte anos mais velha. O quarentão que nunca se casou protagoniza "O Julgamento Final" escrito por Léo Jaime, mostrando situações hilárias de um solteirão convicto. O autor João Batista assina também junto com Marcelo Saback o último esquete do espetáculo, "O Dia Seguinte", em que Adamastor descobre que está completamente apaixonado pela sua esposa.

Em meio a situações engraçadas, estes diferentes homens se veem obrigados a questionar e encarar suas crises, chegando a admitir sua porção sensível, o que lhes dá o direito de derramar algumas lágrimas, e quem sabe até sofrer de TPM, sem jamais esquecer, é claro, de manter sua masculinidade.

DIRETOR – MARCELO SABACK
Autor, diretor, ator e músico, Marcelo Saback iniciou sua carreira bem jovem na Fundação Brasileira de Teatro do Distrito Federal, criada e dirigida por Dulcina de Moraes. Em Brasília, dividiu ainda o palco com grandes nomes como Oswaldo Montenegro, Hugo Rodas, Zélia Duncan e Cássia Eller. Seus primeiros prêmios vieram por sua autoria e direção de “Quatro Mulheres” e “Gigôlos”, pela Fundação Cultural do Distrito Federal. Já na televisão, Saback desempenhou seu papel como ator em 12 novelas, sendo 9 da Globo, 1 pela antiga Rede Manchete, e 2 no SBT. Na Rede Globo, seu primeiro trabalho foi como diretor de “Chico Total”. Saback leva também autoria em diversos episódios dos grandes seriados “Sai de Baixo”, “Viva ao Vivo Show”, “Sob Nova Direção” e “Você Decide”. Somam-se mais de 35 espetáculos teatrais, dentre eles “Cócegas”, “Solteira, casada, viúva, divorciada”, “Salve Amizade”, “Ladys com Z“, “Divã”, “Alarme Falso”. Foram 12 indicações e 6 deles recebidos por seus trabalhos, incluindo Prêmios Shell, Moliere e Mambembe. Nos últimos anos, o nome de Saback tem sido ligado a grandes sucessos do cinema nacional, destaque para “Divã”, estrelado pela atriz Lília Cabral, que recebeu ainda o Prêmio de Melhor Roteiro no 13º Brazilian Filme Festival de Miami – dirigido por José Alvarenga. Em 2013, Marcelo Saback estrela ao lado de Heloísa Perissé, o longa “Eu Odeio o Dia Dos Namorados”, direção de Roberto Santucci, além de fazer parte da equipe de colaboradores do diretor Manoel Carlos para a novela “Em Família”. Nos longas “De Pernas Pro Ar”, “De Pernas Pro Ar 2”, ambos estrelados por Ingrid Guimarães, Saback assina o roteiro junto a Paulo Cursino, e os longas “Cilada.com”, “S.O.S. Mulheres Ao Mar” e o mais recente “Linda de Morrer”, também assina como co-roteirista. Destaque para “Loucas Para Casar” onde assinou o roteiro, sucesso de 2015 batendo recordes de bilheteria com Ingrid Guimarães, Tatá Werneck, Suzana Pires, Márcio Garcia e grande elenco.

ATOR - EDUARDO MARTINI
O ator, bailarino, diretor e produtor paulistano Eduardo Martini tem sido visto, desde os 16 anos, atuando, dançando, cantando, dirigindo e produzindo, principalmente nos palcos cariocas. Depois de 10 anos, quando fez o musical 'Não Fuja da Raia', Martini esteve voltou a São Paulo com a comédia 'Na Medida do Possível', no Teatro folha e fez um enorme sucesso. Depois de cursar a Actor's Studio e a prestigiada Alvin Ailey American Dance Theater de Nova York, o ator se destacou por aqui nos espetáculos 'Tango, Bolero e Chá, Chá, Chá', 'Quem tem medo de Itália Fausta', Sexo dos Anjos e O” filho da mãe entre muitos outros. Na TV, fez o apresentador da Gafieira da novela 'O Clone' além de participações na 'Escolinha do Professor Raimundo' e 'Os Normais', trabalhou no programa É Show, da Tv Record ao lado de Adriane Galisteu, trazendo ao programa a dramaturgia. Depois de 5 anos ele foi ao encontro de outra loira: Hebe Camargo onde durante 3 anos divertiu a apresentadora e o público com a criação da sua NEIDE BOASORTE.

*Sinopse sob total responsabilidade da produção do evento.

Comédia 12 75 min

Na Medida do Possível com Eduardo Martini

Teatro Itália

República - São Paulo - SP

O espetáculo "Na Medida do Possível" foi a grande surpresa do projeto Grandes Baratos, Teatro Folha que apresentou, grandes espetáculos a preço populares. A crise dos homens modernos interpretada por Eduardo Martini e dirigida por Marcelo Saback, que ficou em cartaz durante dois meses com filas imensas e ingressos esgotados, está de volta agora no Teatro Italia, atendendo aos pedidos do público.

"Na Medida do Possível" reestreia no dia 03 de março de 2017 e fica mais um mês em cartaz no Teatro Itália, apresentando um retrato bem-humorado da sensibilidade desses machões. São quatro esquetes escritas sob encomenda pelos autores Luíz Carlos Góes, Léo Jaime e João Batista e do próprio diretor Marcelo Saback

A dupla Martini e Saback, amigos há 25 anos, procurava um texto com personagens masculinos que fugissem dos estereótipos, quando resolveu montar um "clube da bolinha" e criar sua própria peça. A partir daí, convidaram outros três homens, é claro, para escrever os textos que enfocam os questionamentos de um desquitado, um viúvo, um solteirão e um casado.

Os homens de hoje em dia fazem parte de uma geração que não sabe para onde ir. Eles estavam sendo criados por seus pais machistas enquanto as mulheres se emancipavam. Os nascidos na década de 60 acabaram ficando perdidos sem saber se deviam trocar a fralda, chorar e falar sobre amor", explica Eduardo Martini ao contar sobre a inspiração para montar o espetáculo.

Enredo
No primeiro esquete "Coisinhas Pequenas", de João Batista, Adamastor é um homem separado que diz não sentir saudades da mulher, mas só do que ela fazia. Em "Virou Estrela", de Luiz Carlos Góes, o personagem, numa tocante interpretação, é um viúvo de uma mulher vinte anos mais velha. O quarentão que nunca se casou protagoniza "O Julgamento Final" escrito por Léo Jaime, mostrando situações hilárias de um solteirão convicto. O autor João Batista assina também junto com Marcelo Saback o último esquete do espetáculo, "O Dia Seguinte", em que Adamastor descobre que está completamente apaixonado pela sua esposa.

Em meio a situações engraçadas, estes diferentes homens se veem obrigados a questionar e encarar suas crises, chegando a admitir sua porção sensível, o que lhes dá o direito de derramar algumas lágrimas, e quem sabe até sofrer de TPM, sem jamais esquecer, é claro, de manter sua masculinidade.

DIRETOR – MARCELO SABACK
Autor, diretor, ator e músico, Marcelo Saback iniciou sua carreira bem jovem na Fundação Brasileira de Teatro do Distrito Federal, criada e dirigida por Dulcina de Moraes. Em Brasília, dividiu ainda o palco com grandes nomes como Oswaldo Montenegro, Hugo Rodas, Zélia Duncan e Cássia Eller. Seus primeiros prêmios vieram por sua autoria e direção de “Quatro Mulheres” e “Gigôlos”, pela Fundação Cultural do Distrito Federal. Já na televisão, Saback desempenhou seu papel como ator em 12 novelas, sendo 9 da Globo, 1 pela antiga Rede Manchete, e 2 no SBT. Na Rede Globo, seu primeiro trabalho foi como diretor de “Chico Total”. Saback leva também autoria em diversos episódios dos grandes seriados “Sai de Baixo”, “Viva ao Vivo Show”, “Sob Nova Direção” e “Você Decide”. Somam-se mais de 35 espetáculos teatrais, dentre eles “Cócegas”, “Solteira, casada, viúva, divorciada”, “Salve Amizade”, “Ladys com Z“, “Divã”, “Alarme Falso”. Foram 12 indicações e 6 deles recebidos por seus trabalhos, incluindo Prêmios Shell, Moliere e Mambembe. Nos últimos anos, o nome de Saback tem sido ligado a grandes sucessos do cinema nacional, destaque para “Divã”, estrelado pela atriz Lília Cabral, que recebeu ainda o Prêmio de Melhor Roteiro no 13º Brazilian Filme Festival de Miami – dirigido por José Alvarenga. Em 2013, Marcelo Saback estrela ao lado de Heloísa Perissé, o longa “Eu Odeio o Dia Dos Namorados”, direção de Roberto Santucci, além de fazer parte da equipe de colaboradores do diretor Manoel Carlos para a novela “Em Família”. Nos longas “De Pernas Pro Ar”, “De Pernas Pro Ar 2”, ambos estrelados por Ingrid Guimarães, Saback assina o roteiro junto a Paulo Cursino, e os longas “Cilada.com”, “S.O.S. Mulheres Ao Mar” e o mais recente “Linda de Morrer”, também assina como co-roteirista. Destaque para “Loucas Para Casar” onde assinou o roteiro, sucesso de 2015 batendo recordes de bilheteria com Ingrid Guimarães, Tatá Werneck, Suzana Pires, Márcio Garcia e grande elenco.

ATOR - EDUARDO MARTINI
O ator, bailarino, diretor e produtor paulistano Eduardo Martini tem sido visto, desde os 16 anos, atuando, dançando, cantando, dirigindo e produzindo, principalmente nos palcos cariocas. Depois de 10 anos, quando fez o musical 'Não Fuja da Raia', Martini esteve voltou a São Paulo com a comédia 'Na Medida do Possível', no Teatro folha e fez um enorme sucesso. Depois de cursar a Actor's Studio e a prestigiada Alvin Ailey American Dance Theater de Nova York, o ator se destacou por aqui nos espetáculos 'Tango, Bolero e Chá, Chá, Chá', 'Quem tem medo de Itália Fausta', Sexo dos Anjos e O” filho da mãe entre muitos outros. Na TV, fez o apresentador da Gafieira da novela 'O Clone' além de participações na 'Escolinha do Professor Raimundo' e 'Os Normais', trabalhou no programa É Show, da Tv Record ao lado de Adriane Galisteu, trazendo ao programa a dramaturgia. Depois de 5 anos ele foi ao encontro de outra loira: Hebe Camargo onde durante 3 anos divertiu a apresentadora e o público com a criação da sua NEIDE BOASORTE.