Newsletter Compreingressos

Seja o primeiro a conhecer nossa programação de espetáculos, novidades, promoções e ofertas exclusivas

seu estado

  • AC
  • AL
  • AP
  • AM
  • BA
  • CE
  • DF
  • ES
  • GO
  • MA
  • MT
  • MS
  • MG
  • PA
  • PB
  • PR
  • PE
  • PI
  • RJ
  • RN
  • RS
  • RO
  • RR
  • SC
  • SP
  • SE
  • TO
cadastrar
Cidade
Gênero
X
Infantil L 60 min R$ 60,00

Cinderela

Teatro Fashion Mall

São Conrado - Rio de Janeiro - RJ

Endereço

Estrada da Gávea, 899, sala 213
São Conrado - Rio de Janeiro - RJ

ver google maps

Compre pelo telefone de segunda a sábado das 11h às 19h

(21) 3005-2701

Temporada

Sábados e Domingos 17h30

07 a 29 de Janeiro de 2017

Ingressos

R$ 60,00

Promoção Itaucard

50% de desconto para clientes Itaucard.

Promoção pessoal e intransferível para o titular do cartão na compra de um ingresso inteiro. Válido somente para 1 apresentação do espetáculo, mediante pagamento com cartões participantes da promoção.

Descontos

50% para pessoas de idade igual ou superior a 60 anos.
50% para estudantes.

Valores

R$ 60,00 inteira
R$ 30,00 meia

Ficha Técnica

Elenco: Ian Soffredini e Michelle Zampieri
Cenário, Iluminação e Direção Geral: Isser Korik
Figurinos e adereços: Inês Sacay
Produção: Isabel Gomez e Felipe Costa
Preparação Corporal: Vanessa Guillén
Preparação Vocal: Madalena Bernardes
Assistência de Direção: Eduardo Leão

Para contar a história de Cinderela, a jovem que sofre nas mãos da madrasta e suas filhas até sua sorte mudar com a visita da fada madrinha, sem frustrar as expectativas das crianças, o diretor Isser Korik optou por preservar o conteúdo e trabalhar com a forma desse clássico conto de fadas. Em cena apenas dois atores, Ian Soffredini e Michelle Zampieri, interpretam, cada um, seis papeis distintos. O espetáculo estreia no Teatro Fashion Mall no dia 7 de janeiro. A temporada será aos sábados e domingos, às 17h30, até 29 de janeiro.

Em ritmo dinâmico, eles entram e saem do palco, ora como uma bela e delicada moça, ora como um gato muito malvado, ora como frágeis ratinhos, ora como megeras, ora como príncipe, ora como fada, e assim por diante. “A ênfase na composição dos atores para cada personagem e sua preparação técnica é a chave do espetáculo. Ter apenas dois atores em cena, desperta a curiosidade das crianças”, explica Isser.

As mudanças ágeis de papeis atraem o olhar para a arte de compor um personagem. As crianças percebem as transformações dos atores e são justamente fisgadas e encantadas por elas. A partir da segunda cena, no entanto, ninguém mais nota que o elenco é formado por apenas duas pessoas.

O rápido movimento dos personagens exige dos atores um vasto repertório de vozes, de linguagem corporal, de jeitos e trejeitos que são a graça e o diferencial de cada figura em cena. Michele explica que é preciso “habilidade e cuidado na hora apresentar cada um dos personagens para não confundir o espectador”. Ian acrescenta que essa mudança significa “uma troca energética, e não apenas uma mudança no figurino”.

SOBRE O DIRETOR
Diretor, ator, produtor, tradutor e dramaturgo, Isser Korik coleciona trabalhos marcantes como comediante em quase 30 anos de carreira, como “Vacalhau & Binho”, de Zé Fidélis, que permaneceu oito anos em cartaz; “O dia que raptaram o Papa”, de João Bethencourt; e, recentemente, “E o vento não levou”, de Ron Hutchinson, e “Toda donzela tem um pai que é uma fera”, de Gláucio Gill. Como diretor tem destaque na comédia. Concebeu “Nunca se sábado...”, apresentado por quatro temporadas sob sua direção-geral, que marcou a cena paulistana. Dirigiu o sucesso “A minha primeira vez”, de Ken Davenport; a trilogia cômica de Alan Ayckbourn “Enquanto isso...”; “O mala”, de Larry Shue; o projeto “Te Amo, São Paulo”, que reuniu grandes nomes da dramaturgia paulista, “Dez encontros”, de David Hare e “Jogo Aberto”, de Jeff Gould; além dos infantis “A Pequena Sereia”, de Fábio Brandi Torres; “Grandes Pequeninos”, de Jair Oliveira; “Cinderela”, “O grande inimigo” e “Ele é fogo!”, de sua autoria, tendo recebido por esse último o Prêmio APCA. É diretor artístico da produtora Conteúdo Teatral e do Teatro Folha.



SOBRE OS ATORES

Ian Soffredini
Credenciado pela City University London, pelos estudos concluídos na Academy of Creative Training, de Brighton, e na Arts Educational School London, de Londres. Trabalha como ator e diretor ininterruptamente nas companhias Cia. Do Pátio e Nucleo EsTeP desde 2006. Também é curador do “Improvisorama”, festival de improvisação que reúne os principais grupos do gênero no Brasil e no exterior. Atuou nos espetáculos “A minha primeira vez”, com direção de Isser Korik; “A Bela Adormecida”, com direção de Paulo Henrique Jordão; “Cyrano de Bergerac”, com direção de João Fonseca; “Further then the furtherest thing” e “Gut girls”, apresentados em Londres; “Pequena reflexão cômica”, com texto, direção e atuação próprias; “Minha nossa!”, de Carlos Alberto Soffredini; “Nunca se sábado”, de Mário Viana, Fábio Torres, Luiz Henrique Romagnolli, Laert Sarrumor e Isser Korik; e “Revistando 2006”, de Mário Viana e Fábio Torres.

Michelle Zampieri
Atriz, cantora e dubladora. Formada pela Escola de Atores Wolf Maya, em São Paulo, trabalhou nas peças "Nos embalos da Jovem Guarda Show", de Marllos Silva; "Carlos Gomes - Sangue Selvagem", de José Renato; "Curto Circuito", de Pablo Diego e "A Bela Adormecida", de Paulo Henrique Jordão. Especializada em dublagem, participou do musical "Cocoricó", da Chaim Produções e TV Cultura; dublou a atriz Natalie Portman e deu voz a personagens de telenovelas latino-americanas como "Sueña Conmigo"; "11-11", da Nickelodeon; e "Una Maid in Manhattan", campeã de audiência latino-americana veiculada em Moçambique e Angola. Michele também dublou personagens em seriados de TV norte-americanos como "Revenge"; a série teen "Austin & Ally", da Disney; e os infantis "Monster High" e "Lalaloopsy".

SOBRE A CONTEÚDO TEATRAL
O grupo empresarial paulista Conteúdo Teatral atua há mais de 15 anos em duas vertentes: gestão de salas de teatro e produção de espetáculos. Como gestora, é responsável pela operação do Teatro Folha, no Shopping Pátio Higienópolis, com direção artística de Isser Korik e direção comercial de Léo Steinbruch, programando espetáculos para temporada em regime de coprodução. No período de atuação a empresa soma mais de 2 milhões de espectadores.
Como produtora de espetáculos, viabilizou dezenas de peças, como “Gata Borralheira”, “O grande inimigo”, “Os Saltimbancos”, “A Pequena Sereia”, “Grandes pequeninos”, “Branca de Neve e os Sete Anões”, “A Cigarra e a Formiga”, “Cinderela” e “Chapeuzinho Vermelho” para as crianças. Para os adultos foram realizadas, entre outras montagens, “A minha primeira vez”, “Os Sete Gatinhos”, “O Estrangeiro”, “Senhoras e Senhores”, “O dia que raptaram o Papa”, “E o vento não levou”, “Equus” a trilogia “Enquanto Isso...”, além de projetos de humor – como “Nunca se sábado...” e “IMPROVISORAMA” – Festival Nacional de Improvisação Teatral. Em parceria com Moeller e Botelho produziu os musicais “Um Violinista no Telhado”, “Todos os Musicais de Chico Buarque em 90 Minutos”, “Nine – Um Musical Felliniano” e “Beatles num Céu de Diamantes”.

*Sinopse sob total responsabilidade da produção do evento.

Infantil L 60 min

Cinderela

Teatro Fashion Mall

São Conrado - Rio de Janeiro - RJ

Para contar a história de Cinderela, a jovem que sofre nas mãos da madrasta e suas filhas até sua sorte mudar com a visita da fada madrinha, sem frustrar as expectativas das crianças, o diretor Isser Korik optou por preservar o conteúdo e trabalhar com a forma desse clássico conto de fadas. Em cena apenas dois atores, Ian Soffredini e Michelle Zampieri, interpretam, cada um, seis papeis distintos. O espetáculo estreia no Teatro Fashion Mall no dia 7 de janeiro. A temporada será aos sábados e domingos, às 17h30, até 29 de janeiro.

Em ritmo dinâmico, eles entram e saem do palco, ora como uma bela e delicada moça, ora como um gato muito malvado, ora como frágeis ratinhos, ora como megeras, ora como príncipe, ora como fada, e assim por diante. “A ênfase na composição dos atores para cada personagem e sua preparação técnica é a chave do espetáculo. Ter apenas dois atores em cena, desperta a curiosidade das crianças”, explica Isser.

As mudanças ágeis de papeis atraem o olhar para a arte de compor um personagem. As crianças percebem as transformações dos atores e são justamente fisgadas e encantadas por elas. A partir da segunda cena, no entanto, ninguém mais nota que o elenco é formado por apenas duas pessoas.

O rápido movimento dos personagens exige dos atores um vasto repertório de vozes, de linguagem corporal, de jeitos e trejeitos que são a graça e o diferencial de cada figura em cena. Michele explica que é preciso “habilidade e cuidado na hora apresentar cada um dos personagens para não confundir o espectador”. Ian acrescenta que essa mudança significa “uma troca energética, e não apenas uma mudança no figurino”.

SOBRE O DIRETOR
Diretor, ator, produtor, tradutor e dramaturgo, Isser Korik coleciona trabalhos marcantes como comediante em quase 30 anos de carreira, como “Vacalhau & Binho”, de Zé Fidélis, que permaneceu oito anos em cartaz; “O dia que raptaram o Papa”, de João Bethencourt; e, recentemente, “E o vento não levou”, de Ron Hutchinson, e “Toda donzela tem um pai que é uma fera”, de Gláucio Gill. Como diretor tem destaque na comédia. Concebeu “Nunca se sábado...”, apresentado por quatro temporadas sob sua direção-geral, que marcou a cena paulistana. Dirigiu o sucesso “A minha primeira vez”, de Ken Davenport; a trilogia cômica de Alan Ayckbourn “Enquanto isso...”; “O mala”, de Larry Shue; o projeto “Te Amo, São Paulo”, que reuniu grandes nomes da dramaturgia paulista, “Dez encontros”, de David Hare e “Jogo Aberto”, de Jeff Gould; além dos infantis “A Pequena Sereia”, de Fábio Brandi Torres; “Grandes Pequeninos”, de Jair Oliveira; “Cinderela”, “O grande inimigo” e “Ele é fogo!”, de sua autoria, tendo recebido por esse último o Prêmio APCA. É diretor artístico da produtora Conteúdo Teatral e do Teatro Folha.



SOBRE OS ATORES

Ian Soffredini
Credenciado pela City University London, pelos estudos concluídos na Academy of Creative Training, de Brighton, e na Arts Educational School London, de Londres. Trabalha como ator e diretor ininterruptamente nas companhias Cia. Do Pátio e Nucleo EsTeP desde 2006. Também é curador do “Improvisorama”, festival de improvisação que reúne os principais grupos do gênero no Brasil e no exterior. Atuou nos espetáculos “A minha primeira vez”, com direção de Isser Korik; “A Bela Adormecida”, com direção de Paulo Henrique Jordão; “Cyrano de Bergerac”, com direção de João Fonseca; “Further then the furtherest thing” e “Gut girls”, apresentados em Londres; “Pequena reflexão cômica”, com texto, direção e atuação próprias; “Minha nossa!”, de Carlos Alberto Soffredini; “Nunca se sábado”, de Mário Viana, Fábio Torres, Luiz Henrique Romagnolli, Laert Sarrumor e Isser Korik; e “Revistando 2006”, de Mário Viana e Fábio Torres.

Michelle Zampieri
Atriz, cantora e dubladora. Formada pela Escola de Atores Wolf Maya, em São Paulo, trabalhou nas peças "Nos embalos da Jovem Guarda Show", de Marllos Silva; "Carlos Gomes - Sangue Selvagem", de José Renato; "Curto Circuito", de Pablo Diego e "A Bela Adormecida", de Paulo Henrique Jordão. Especializada em dublagem, participou do musical "Cocoricó", da Chaim Produções e TV Cultura; dublou a atriz Natalie Portman e deu voz a personagens de telenovelas latino-americanas como "Sueña Conmigo"; "11-11", da Nickelodeon; e "Una Maid in Manhattan", campeã de audiência latino-americana veiculada em Moçambique e Angola. Michele também dublou personagens em seriados de TV norte-americanos como "Revenge"; a série teen "Austin & Ally", da Disney; e os infantis "Monster High" e "Lalaloopsy".

SOBRE A CONTEÚDO TEATRAL
O grupo empresarial paulista Conteúdo Teatral atua há mais de 15 anos em duas vertentes: gestão de salas de teatro e produção de espetáculos. Como gestora, é responsável pela operação do Teatro Folha, no Shopping Pátio Higienópolis, com direção artística de Isser Korik e direção comercial de Léo Steinbruch, programando espetáculos para temporada em regime de coprodução. No período de atuação a empresa soma mais de 2 milhões de espectadores.
Como produtora de espetáculos, viabilizou dezenas de peças, como “Gata Borralheira”, “O grande inimigo”, “Os Saltimbancos”, “A Pequena Sereia”, “Grandes pequeninos”, “Branca de Neve e os Sete Anões”, “A Cigarra e a Formiga”, “Cinderela” e “Chapeuzinho Vermelho” para as crianças. Para os adultos foram realizadas, entre outras montagens, “A minha primeira vez”, “Os Sete Gatinhos”, “O Estrangeiro”, “Senhoras e Senhores”, “O dia que raptaram o Papa”, “E o vento não levou”, “Equus” a trilogia “Enquanto Isso...”, além de projetos de humor – como “Nunca se sábado...” e “IMPROVISORAMA” – Festival Nacional de Improvisação Teatral. Em parceria com Moeller e Botelho produziu os musicais “Um Violinista no Telhado”, “Todos os Musicais de Chico Buarque em 90 Minutos”, “Nine – Um Musical Felliniano” e “Beatles num Céu de Diamantes”.