Newsletter Compreingressos

Seja o primeiro a conhecer nossa programação de espetáculos, novidades, promoções e ofertas exclusivas

seu estado

  • AC
  • AL
  • AP
  • AM
  • BA
  • CE
  • DF
  • ES
  • GO
  • MA
  • MT
  • MS
  • MG
  • PR
  • PB
  • PR
  • PE
  • PI
  • RJ
  • RN
  • RS
  • RO
  • RR
  • SC
  • SP
  • SE
  • TO
cadastrar
Cidade
Gênero
X
Comédia 12 80 min R$ 30,00 a R$ 70,00

O Escândalo Philippe Dussaert

Endereço

Av. Pres. Antônio Carlos, 58
Centro - Rio de Janeiro - RJ

ver google maps

Compre pelo telefone de segunda a sábado das 11h às 19h

(21) 3005-7489

Temporada

Quintas e Sextas 20h | Sábados 21h | Domingo 19h

06 de Janeiro a 19 de Março de 2017

Ingressos

R$ 30,00 a R$ 70,00

Descontos

50% para pessoas de idade igual ou superior a 60 anos.
50% para estudantes.
30% para assinante Globo

Informações

-Manobrista e segurança na porta de quinta à domingo.

- Bilheteria
De Terça e Quarta - 14h até 19h.
Nos dias de espetáculo das 14h até o início da peça.
Telefone do Teatro (21) 2544-2533

Valores

Quintas e Sextas:
R$ 60,00 inteira
R$ 30,00 meia

Sábados e Domingos:
R$ 70,00 inteira
R$ 35,00 meia

Ficha Técnica

Interpretação - Marcos Caruso
Texto - Jacques Mougenot
Direção - Fernando Philbert
Direção de Produção - Carlos Grun

Indicado aos Prêmios Shell e Cesgranrio de Melhor Ator, Marcos Caruso vive nesta comédia um conferencista que divide com o público a investigação do escândalo envolvendo o pintor francês Philippe Dussaert. Na história, as obras do pintor, após sua morte, vão a leilão custando uma fortuna, colocando o estado em uma delicada relação com o dinheiro público, e despertando a avaliação de se o que Dussaert fez é de fato arte ou digno de nota.

*Sinopse sob total responsabilidade da produção do evento.

Comédia 12 80 min

O Escândalo Philippe Dussaert

Teatro Maison de France

Centro - Rio de Janeiro - RJ

Indicado aos Prêmios Shell e Cesgranrio de Melhor Ator, Marcos Caruso vive nesta comédia um conferencista que divide com o público a investigação do escândalo envolvendo o pintor francês Philippe Dussaert. Na história, as obras do pintor, após sua morte, vão a leilão custando uma fortuna, colocando o estado em uma delicada relação com o dinheiro público, e despertando a avaliação de se o que Dussaert fez é de fato arte ou digno de nota.