Newsletter Compreingressos

Seja o primeiro a conhecer nossa programação de espetáculos, novidades, promoções e ofertas exclusivas

seu estado

  • AC
  • AL
  • AP
  • AM
  • BA
  • CE
  • DF
  • ES
  • GO
  • MA
  • MT
  • MS
  • MG
  • PR
  • PB
  • PR
  • PE
  • PI
  • RJ
  • RN
  • RS
  • RO
  • RR
  • SC
  • SP
  • SE
  • TO
cadastrar
Cidade
Gênero
X
Comédia 10 60 min R$ 50,00

Rose
A Doméstica do Brasil

Teatro Itália

República - São Paulo - SP

Endereço

Av. Ipiranga, 344
República - São Paulo - SP

ver google maps

Compre pelo telefone de segunda a sábado das 11h às 19h

(11) 2122-2474

Temporada

Sábado 21h | Domingo 18h

04 de Março a 02 de Abril de 2017

Ingressos

R$ 50,00

Promoção Itaucard

50% de desconto para clientes Itaucard.

Promoção pessoal e intransferível para o titular do cartão na compra de um ingresso inteiro. Válido somente para 1 apresentação do espetáculo, mediante pagamento com cartões participantes da promoção.

Descontos

50% para pessoas de idade igual ou superior a 60 anos.
50% para estudantes.

Valores

R$ 50,00 inteira
R$ 25,00 meia

Ficha Técnica

Produção: LP Produções |Texto e atuação: Lindsay Paulino |Direção: Adriana Soares | Cenário e luz: Diego Benicá | Figurino: Lindsay Paulino | Bonecos: Paulo Emílio Luz | Preparação Vocal: Beto Sorolli | Coreografias: Alberto Venceslau e Andressa Corso | Voz em off: Luiz Arthur | Trilha Sonora adaptada: Lindsay Paulino| Gravação, mixagem e masterização: Audioartte e Maria Tereza Costa | Backing vocal: Milene Vianna e Raissa Alves | Maquiagem: Bianca Tocafundo | Projeção: Rafael Bastos | Fotografia: Guto Muniz | Programação Visual: Daniel Augusto | Imagens: Self Produções | Cenotécnica: Companhia Cenográfica | Confecção de Figurino: Sisan confecções.

“Rose, a doméstica do Brasil”, volta a São Paulo para uma temporada no Teatro Itália no mês de março de 2017. Rose é uma mulher batalhadora que ficou famosa por se tornar a doméstica dos gays depois que postou seu vídeo na internet cantando "Grelo", paródia de "Halo", da consagrada cantora pop Beyoncé.

Ela agora ganha uma versão para o teatro, onde relembra toda a sua história antes de ficar famosa. Sua vida dura na infância, seus filhos e suas desilusões amorosas são contadas com muita música ao vivo e sotaque nortemineiro - que é a marca registrada da personagem -, além de um divertido sonho com seu ídolo Amado Batista.


Sobre o Personagem

Segundo o ator Lindsay Paulino, que criou e vive a personagem, “A Rose já existe faz muito tempo. Mas não se chamava Rose. O personagem era uma dona de casa do interior com seus conflitos típicos de mãe: problema com os filhos, com o marido, com a casa, etc. Ela se chamava Supriana, bem roceira mesmo, caipira. Quando me mudei pra Belo Horizonte tive a ideia de deixá-la mais urbana. Então dei um corte na peruca que era longa, mudei o nome pra Rose e pensei: porque ela não se especializa em faxina gay? Na época eu morava com um amigo e estava rolando uma onda de fazer blog e postar vídeos. Gravamos no nosso apartamento mesmo e postamos no blog sem pretensão nenhuma de fazer sucesso. Fizemos pros amigos mesmo. Só que o personagem foi crescendo e depois de um tempo eu criei a paródia “Grelo” que foi responsável pelo sucesso”.


A história é inventada, mas é tudo verdade!

Sempre tendo como referência a infância, a família, os vizinhos e vários outros personagens que cruzam nossas vidas e nunca mais deixam nossa imaginação, Lindsay Paulino e a diretora Adriana Soares, entre risos escandalosos e profunda identificação com a Rose, enveredaram em descobrir o rumo para onde estas estórias iriam levar. “Rose apresenta uma narrativa simples e descontraída, como se estivéssemos falando com uma velha conhecida que entre uma espanada e outra, um sonho e outro, divide conosco o seu mundo”, diz Adriana. Soares ainda completa: “O espetáculo “Rose, a doméstica do Brasil”, com certeza já estava pronto na cabeça do ator-criador Lindsay Paulino, que com coragem, muita dedicação e confiança deu à personagem, que já existe há tanto tempo, ainda mais sentido e forma”.
Sobre o autor Lindsay Paulino

Nascido em Montes Claros mudou-se para Belo Horizonte em 2003 para estudar teatro no Centro de Formação Artística do Palácio das Artes, onde se formou como ator profissional. Atuou em mais de 20 espetáculos trabalhando com diretores renomados como Eid Ribeiro, Lenine Martins, Antônio Araújo, Fernando Bustamante entre outros. É criador e intérprete de vários personagens cômicos de sucesso na internet, dentre eles "Aline Luz" e “Rose a doméstica das bichas”, com mais de 1 milhão e meio de acessos, sucesso também no quadro “Famosos da internet” do Programa da Eliana/SBT. Estreou seu primeiro solo no teatro: “Rose, a doméstica do Brasil”, com o qual faz temporadas há três anos. Trabalhou como apresentador do Programa Absurdo da Rádio Extra. Na TV fez a série “A vida de Rafinha Bastos”, produzida pela FOX, e atualmente está no ar no canal Multishow, compondo o elenco das séries “Treme Treme”, com a personagem Rose, e “Xilindró”, com a personagem Xuxeta.

*Sinopse sob total responsabilidade da produção do evento.

Comédia 10 60 min

Rose A Doméstica do Brasil

Teatro Itália

República - São Paulo - SP

“Rose, a doméstica do Brasil”, volta a São Paulo para uma temporada no Teatro Itália no mês de março de 2017. Rose é uma mulher batalhadora que ficou famosa por se tornar a doméstica dos gays depois que postou seu vídeo na internet cantando "Grelo", paródia de "Halo", da consagrada cantora pop Beyoncé.

Ela agora ganha uma versão para o teatro, onde relembra toda a sua história antes de ficar famosa. Sua vida dura na infância, seus filhos e suas desilusões amorosas são contadas com muita música ao vivo e sotaque nortemineiro - que é a marca registrada da personagem -, além de um divertido sonho com seu ídolo Amado Batista.


Sobre o Personagem

Segundo o ator Lindsay Paulino, que criou e vive a personagem, “A Rose já existe faz muito tempo. Mas não se chamava Rose. O personagem era uma dona de casa do interior com seus conflitos típicos de mãe: problema com os filhos, com o marido, com a casa, etc. Ela se chamava Supriana, bem roceira mesmo, caipira. Quando me mudei pra Belo Horizonte tive a ideia de deixá-la mais urbana. Então dei um corte na peruca que era longa, mudei o nome pra Rose e pensei: porque ela não se especializa em faxina gay? Na época eu morava com um amigo e estava rolando uma onda de fazer blog e postar vídeos. Gravamos no nosso apartamento mesmo e postamos no blog sem pretensão nenhuma de fazer sucesso. Fizemos pros amigos mesmo. Só que o personagem foi crescendo e depois de um tempo eu criei a paródia “Grelo” que foi responsável pelo sucesso”.


A história é inventada, mas é tudo verdade!

Sempre tendo como referência a infância, a família, os vizinhos e vários outros personagens que cruzam nossas vidas e nunca mais deixam nossa imaginação, Lindsay Paulino e a diretora Adriana Soares, entre risos escandalosos e profunda identificação com a Rose, enveredaram em descobrir o rumo para onde estas estórias iriam levar. “Rose apresenta uma narrativa simples e descontraída, como se estivéssemos falando com uma velha conhecida que entre uma espanada e outra, um sonho e outro, divide conosco o seu mundo”, diz Adriana. Soares ainda completa: “O espetáculo “Rose, a doméstica do Brasil”, com certeza já estava pronto na cabeça do ator-criador Lindsay Paulino, que com coragem, muita dedicação e confiança deu à personagem, que já existe há tanto tempo, ainda mais sentido e forma”.
Sobre o autor Lindsay Paulino

Nascido em Montes Claros mudou-se para Belo Horizonte em 2003 para estudar teatro no Centro de Formação Artística do Palácio das Artes, onde se formou como ator profissional. Atuou em mais de 20 espetáculos trabalhando com diretores renomados como Eid Ribeiro, Lenine Martins, Antônio Araújo, Fernando Bustamante entre outros. É criador e intérprete de vários personagens cômicos de sucesso na internet, dentre eles "Aline Luz" e “Rose a doméstica das bichas”, com mais de 1 milhão e meio de acessos, sucesso também no quadro “Famosos da internet” do Programa da Eliana/SBT. Estreou seu primeiro solo no teatro: “Rose, a doméstica do Brasil”, com o qual faz temporadas há três anos. Trabalhou como apresentador do Programa Absurdo da Rádio Extra. Na TV fez a série “A vida de Rafinha Bastos”, produzida pela FOX, e atualmente está no ar no canal Multishow, compondo o elenco das séries “Treme Treme”, com a personagem Rose, e “Xilindró”, com a personagem Xuxeta.